Agência de Marketing Digital – E-commerce, Google Ads, SEO | Agência FG

Blog

Compartilhe:

Blog, SEO | 12/08/2021

Novo algoritmo do Google: confira a novidade que entrou em vigor em 2021

Você sabia que o algoritmo do Google é baseado em métricas e que, ao otimizá-las, ganhamos posicionamento nas plataformas? Naturalmente, elas são constantemente atualizadas para proporcionarem uma boa experiência para os usuários. 

Uma das grandes atualizações aconteceu em maio de 2021 e diz respeito à Vitalidade das páginas. Sendo assim, aquelas que não estiverem de acordo com os novos parâmetros, podem ser penalizadas, perdendo posições nos resultados de busca orgânica. 

Apesar dessa novidade ter sido anunciada com certa antecedência, muitas lojas virtuais ainda não se adaptaram, o que pode ser prejudicial para a marca. Se esse é o seu caso, a gente pode te ajudar! 

Neste artigo, a Agência FG trata das novas diretrizes e quais mudanças são necessárias para adaptar seu site aos padrões Google e encurtar o caminho das suas páginas ao topo. 

Além disso, aqui na FG, contamos com uma grande equipe de especialistas que está muito bem preparada para otimizar constantemente seu e-commerce para essas e outras métricas. Então, conte conosco!

Como funciona o algoritmo de busca do Google?

Os algoritmos de busca do Google existem para direcionar os melhores resultados para os usuários. Existem inúmeras páginas indexadas no buscador e, com isso, são necessários critérios para que a resposta seja a mais próxima possível do que está sendo pesquisado. 

Dessa forma, a empresa criou — e atualiza constantemente — seus sistemas de classificação, com o objetivo de filtrar os conteúdos mais relevantes. De acordo com o Google, 

“para fornecer as informações mais úteis, os algoritmos da Pesquisa analisam vários fatores, inclusive palavras da consulta, relevância e usabilidade das páginas, conhecimento das fontes, bem como seu local e configurações.”

Algoritmo do Google | Blog da Agência FG

Experiência do usuário é a pedida da vez 

Com o aumento massivo dos e-commerces, das compras online e, consequentemente, da concorrência, é extremamente necessário adotar práticas para que a sua loja virtual se destaque. 

Nesse aspecto, a preocupação com a experiência do usuário enquanto navega pela loja tem recebido grande atenção. Inclusive do Google, já que nessa mais nova atualização dos algoritmos também leva a usabilidade de uma página em consideração na hora de ranqueá-la em seu mecanismo. 

Apesar de parecer uma surpresa para alguns, a medida é extremamente razoável. Até porque, um e-commerce que demora a carregar, não responde rapidamente aos comandos e tem outros bugs, que comprometem a navegação de consumidores, é muito prejudicial para um negócio. 

Esses contratempos podem impactar diretamente na conversão e até na confiança passada para o consumidor. Por isso, atente-se às novas métricas!

UX Design no e-commerce 

Além de considerar as novidades, para ter um site intuitivo, ou uma loja virtual intuitiva, é imprescindível aproximar-se do seu consumidor. Para isso, existe o UX Design, ou seja, o Design focado na Experiência do Usuário. 

O time de UX da Agência FG, por exemplo, atua com o objetivo de facilitar a interação do usuário com a página. Sendo assim, analisam como melhorar inúmeras etapas do processo, considerando questões como usabilidade, empatia, tecnologia, entre outros.

Esse cuidado facilita a fidelização dos usuários, solução de dúvidas, melhora a imagem da empresa e, consequentemente, aumenta a lucratividade.

Como otimizar a sua página para ficar bem ranqueado? 

As técnicas de SEO (em traducão livre, Otimização de Mecanismo de Busca) são ideais para manter as páginas do seu negócio bem ranqueadas. Porém, no caso da nova atualização, é necessário um trabalho multidisciplinar. 

Isso porque, além de boa navegabilidade em dispositivos móveis, navegação segura e segurança HTTPS, critérios já exigidos anteriormente — e que não envolvem somente o escopo do profissional de SEO — agora, também serão considerados os seguintes pontos: 

1. Velocidade de carregamento

Velocidade de carregamento trata, além de diversos pontos sobre o processo de compra dos usuários, do conforto dos usuários, é super cansativo quando acessamos determinado URL e este não carrega. 

Pois é, seus concorrentes estão a apenas um clique de distância, e os usuários sabem disto! Por esse motivo, o carregamento é um dos fatores avaliados nesta atualização do algoritmo do Google

A primeira métrica é denominada LCP (Largest Contentful Paint), que em português significa  “maior exibição de conteúdo”, que avalia o carregamento. Sendo assim, o tempo recomendado pelo buscador é de efetuar o disparo em até 2.5 segundos. 

Para alcançar esse objetivo, vale atentar-se ao tempo de resposta do servidor, à  quantidade de recursos para carregar e ao tamanho das imagens utilizadas. Nesse último caso, a ferramenta Tiny PNG, Compressor.io, entre outros, são excelentes para deixar imagens mais compactas e, assim, melhorar a velocidade do site. 

2. Interatividade

Sabe o tempo entre um clique e a repostas de uma plataforma? Isso também passa a ser um fator decisivo para o novo algoritmo do Google. Determinado pela sigla FID (First Imput Delay, ou latência na primeira entrada), é crucial para a satisfação do usuário enquanto navega por uma página. 

Sendo assim, de acordo com as novas métricas, ao clicar em qualquer link, elemento ou botão, a resposta deve ocorrer em até 100 milissegundos. Caso leve mais tempo, haverá penalização para a página.

Para isso, devem ser removidos códigos não utilizados e carregamento progressivo de código. Ademais, também é preciso minimizar dependência em cascata de componentes e minimizar a quantidade de dados que precisa ser pós-processada para alcançar a meta estabelecida.

3. Estabilidade visual

Por fim, a métrica Cumulative Layout Shift (CLS), em português, “mudança de layout cumulativa” também pode prejudicar o posicionamento de uma página. Ela diz respeito à estabilidade de um layout, ou seja, a manutenção da estrutura de uma página enquanto navega por ela. Esse índice deve ficar abaixo de 0.1.

Para isso, vale atentar-se a alguns detalhes, como a inserção de atributos de tamanho em imagens e vídeos. Outra dica é investir em animações de transformação em vez de animações de propriedades que acionam mudanças de layout, para evitar erros inesperados.

Ainda, para que você possa avaliar o desempenho das suas páginas, o Google atualizou ferramentas como o PageSpeed Insights. Dessa forma, é possível acompanhar e ajustar a usabilidade e sua loja pode sair na frente e conquistar uma excelente posição.

Escolha a Agência FG para impulsionar seu e-commerce! 

E aí, já conhecia essa mudança no algoritmo do Google? Agora que já sabe da importância de estar em concordância com as novas diretrizes, não perca tempo! Conte com o nosso time para otimizar a sua loja online. 

Referência em performance, desenvolvimento e evolução do e-commerce de grandes marcas, a Agência FG conta com mais de 11 anos de experiência em serviços de alta qualidade com foco no marketing digital da sua loja virtual.

Por isso, conte com a excelência de nossos colaboradores e escolha a agência ideal para manter sua marca em crescente evolução no mercado. Acesse e conheça nossos serviços!

O Universo digital em suas mãos!

Cadastre-se e receba os melhores conteúdos sobre e-commerce, performance e marketing digital.

    Prometemos não utilizar suas informações para envio de SPAM.
    >