Agência de Marketing Digital – E-commerce, Google Ads, SEO | Agência FG

Blog

Compartilhe:

Blog | 04/06/2020

Quarentena para um Criativo

Não é só da rua que nossas ideias vivem

Bom dia, estamos em quarentena. São 7h30 da manhã, hora de levantar, tomar um café e observar pela janela o lado de fora. Ruas vazias, poucos carros e praticamente nenhuma pessoa circulando. O céu chega até ficar mais azul agora com menos poluição.

Deu 9h, hora de trabalhar. Ajeita o seu cantinho, senta e começa os jobs. Levanta poucas vezes para fazer pausas, almoça, faz um lanche e observa mais uma vez pela janela.

O dia termina. Entregamos o que deu para ser feito e enfim chega a hora do lazer. Ligar a TV, jogar um videogame, ir de novo para o computador ou apenas conversar com outra pessoa no sofá.

Chegou a hora de dormir. Amanhã é um novo dia… praticamente igual. Igual? Mas não era novo?

Essa é a nova realidade para muitos, inclusive para nós criativos, designers ou artistas. A quarentena poderia nos causar pânico, afirmar que seria o fim da nossa criatividade, pois nosso abastecimento de ideias e inspiração sempre dissemos que está nas ruas. Mero engano.

Chega de drama e vamos entender o que acontece

Neste momento de isolamento social na quarentena, o que mais temos agora é tempo. Aquele que sempre reclamávamos que não tínhamos: faltava tempo para atualizar nossos portfólios, fazer nossos projetos engavetados e cursos que tanto queríamos. Criativos que somos, trabalhamos respirando criatividade, achamos que seria fácil saber lidar com esse momento. Só que não. Isso tudo ficou em pensamento. Eu mesma digo que não foi.

Mas o que podemos fazer para transformar boa parte desse novo ócio em casa, sem ser mais do mesmo, em ócio criativo? O sociólogo italiano, Domenico De Masi, criador do conceito ócio criativo, nos afirma que:

“O ócio pode transformar-se em violência, neurose, vício e preguiça, mas pode também elevar-se para a arte, a criatividade e a liberdade. É no tempo livre que passamos a maior parte de nossos dias e é nele que devemos concentrar nossas potencialidades”.

Se esse novo ócio em nossas vidas pode se tornar criativo, por que até nós, criativos, estamos com dificuldades para lidar com a quarentena? Qual o melhor caminho a seguirmos?

Por experiência própria, em todos esses dias de quarentena, observei que não podemos nos cobrar tanto para realizar tudo o que imaginamos. Forçar o nosso ócio criativo, irá apenas nos causar frustração. Precisamos deixar fluir nossas ideias e fazer o que mais temos vontade de fazer naquele momento.

Criativos se alimentam de referências e todo o repertório que construímos até hoje nas ruas, podemos continuar em casa com grandes filmes, séries, livros, lives de autoridades da nossa área que nos inspiram, videogame, música, tocar um instrumento, cozinhar, limpar a casa ouvindo podcast, fazer aos poucos seus projetos e por aí vai.

Hoje, temos oportunidade de sobra para experimentar de tudo, só que em casa. É hora de aprender e despertar nossas potencialidades escondidas.

O grande diferencial de um criativo é a curiosidade. Por que não explorar cada canto da sua casa nessa quarentena? Lembre-se apenas de ter equilíbrio e descansar a mente quando precisar.

E não se esqueça da sua fotossíntese. Sol é energia e nos revigora sempre para novas ideias.

x

Invista em marketing digital e veja sua empresa decolar! Converse com um especialista e conheça a FG.

>